Created with Snap

Notícias

A ação destruidora do ciúme, da ira e da inveja

Nenhum Comentário

Muitas vezes, ficamos aborrecidos quando não concordamos com algo e até nos exaltamos com as pessoas que não concordam conosco. Não importa quem seja. E, muitas vezes, isso nos leva a cometer o pecado da ira. Acabamos por falar coisas desagradáveis às pessoas que estão à nossa volta. Tornamo-nos insensatos, brutos, e ignorantes, quando não, violentos.

A ira é vista pela maioria das pessoas como uma válvula de escape para seus rancores, suas amarguras e angústias. Contudo, ele é o “passaporte” para se fazer besteiras, às vezes são tão graves que produzem marcas profundas. O descontrole por vezes é tanto que chega à violência desmedida, levando o irado a cometer atrocidades sem precedentes.

A ira pode ter seu lado positivo, mas poucos sabem canalizá-la para o lado benéfico, rumo à vitória.
Deus não quer que sejamos iracundos e rancorosos. Ele nos deu ferramentas para prosseguirmos rumo ao nosso sucesso. E a ira, canalizada adequadamente, é uma excelente ferramenta para nos impulsionar ao nosso objetivo.

Irai-vos e não pequeis; consultai no travesseiro o coração e sossegai […] não se ponha o sol sobre a vossa ira.” (Salmos 4.4; Efésios 4.26).
Do mesmo modo, o ciúme e a inveja podem nos levar a um caminho de fracasso, de dor e solidão. Saber lidar com isso é fundamental para alcançar a felicidade, para encontrar a paz e a alegria que todos buscamos.

Nossa vida é determinada pelas nossas escolhas que fazemos. Se escolhermos bem, iremos usufruir o bem. Se escolhermos mal, padeceremos por aquele mal. Não há como você plantar uma semente de abacate e colher um pé de alface. Não existe a possibilidade de nossa vida ser tranqüila e plena de paz se não procurarmos ser pessoas pacíficas. Uma casa em que seu líder é um iracundo, as pessoas que nela habitam tendem a se tornarem iracundas.
Se eu grito com todos, não receberei beijos e abraços, mas aspereza, como fruto do que semeei. Se agredir uma pessoa porque não sei me controlar, terei de pagar a conseqüência deste meu erro. Assim é a vida.

Mas o Senhor Jesus nos ensinou a ser pessoas pacíficas. Ensinou-nos que podemos dominar a ira. Podemos colocá-la, trazê-la para o nosso lado como uma ferramenta que nos ajudará a vencer as dificuldades da vida. Isso é uma escolha.

Se vou com a ira para o lado da violência contra as pessoas, escolhi ser um homem iracundo, do qual as pessoas só querem distância.

Se escolher tomar a ira para me revoltar contra as forças malignas que geram os problemas e, sem medo, superar as coisas ruins, as situações adversas, o pecado e tantas outras que nos apresentam todos os dias, terei em Deus a força para ser vitorioso.

Amado leitor, escolha ser feliz. Escolha ser vitorioso. Escolha a vida. Escolha Jesus. Ser pacífico não significa ser omisso, mas participante de tudo e de todas as coisas. Significa colocar a ira para trabalhar a seu favor, e não contra.

Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? […] Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.” (Mateus 5.46,48).

Deus abençoe!

Tags