Created with Snap

Notícias

A tentação não vem de Deus

Nenhum Comentário
Foto: unsplash.com

Foto: unsplash.com

Referência Bíblica: Tiago 1.13-15

Exposição do texto: o texto nos mostra que a tentação não vem de Deus. Ela surge quando nos afastamos Dele. Buscamos sarna para nos coçarmos. Nossa natureza decaída é herdada desde o Éden, por isso a nossa curiosidade, o desejo da transgressão, de sermos donos de nosso próprio destino. Se você não se atentar logo para o mal que está se desenvolvendo em sua vida, construirá um caminho terrível, que te levará primeiro ao pecado, e, do pecado, à morte eterna.

Discussão:

  • Que tipos de tentação você tem vivido?
  • Como tem lidado com cada uma delas?
  • Você entende que fugir delas é uma forte forma de testemunho de Cristo?
  • Quais são as suas dificuldades em vencer as tentações?

Objetivo: compreender que não devemos brincar com as tentações, pois isso é brincar com a morte.

Contexto: 

1. A fonte da tentação não é Deus, mas nossos desejos errados

“Foge também das paixões da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor (2Timóteo 2.22).

Quando a Bíblia fala de Satanás e dos opressos, ela nos desafia a enfrentá-los, porém com a tentação é diferente. Ela vem de forma sutil e nos alcança, não temos como subjugá-la, por isso o ideal é que a evitemos, corramos dela. Sempre seremos derrotados se andarmos perto da tentação. É como andar à beira do abismo ou brincar na corda bamba. Certamente, vamos cair.

2. A tentação leva ao pecado, e o pecado, à morte

Quantas pessoas temos visto morrer devido ao crack, à cocaína e em acidentes de carro por estarem bêbadas ou agindo imprudentemente? Quantas envolvidas em atos de vandalismo e violência? Situações como essas acontecem o tempo todo. A morte é a notícia da página policial do jornal, do noticiário local e nacional. Mas o que veio antes da tragédia? Em casos como os citados, é sempre o pecado, a vida dissoluta. Sempre com pessoas que cederam às tentações deste mundo. Por isso previna-se na raiz e não seja parte dessa triste estatística.

Conclusão: fuja sempre das tentações. Nunca ache que você está forte ou santo demais e, portanto, invulnerável a elas. Isso é um perigoso engano, nunca termina bem.

Aplicação:

  • Evite farras, bares, motéis e outros ambientes incompatíveis com um filho de Deus;
  • Fuja das falsas amizades e dos relacionamentos amorosos com pessoas que não têm o mesmo compromisso que você tem com Deus;
  • Busque ocupar sua mente com as coisas que realmente valem a pena e se dedique ao que agrada ao Senhor.