Created with Snap

Notícias

Aprender e ensinar

Nenhum Comentário

Estudo de célula do Jornal Atos Hoje- 02/09/2007  

Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras. No ensino mostra integridade, reverência.” (Tt 2.7).

O ensino e a sabedoria

O livro de Provérbios foi escrito com a finalidade de ensinar. Ele traz comparações sérias e abalizadas entre o ímpio e o justo (Pv 11.1-11); o sábio e o tolo (Pv 13.1-10); o sensato e o imprudente (Pv 11.22-30); o bom e o perverso (Pv 11:17-21). E, nessas comparações, coloca o leitor diante da escolha que irá determinar a própria vida, não somente aqui na terra, como também na eternidade.
Salomão inicia “Provérbios” falando acerca da orientação recebida de seu pai, Davi: “Quando eu era filho, em companhia de meu pai, tenro e único diante de minha mãe, então ele me ensinava e dizia: ‘Retenha o teu coração as minhas palavras, guarda os meus mandamentos e vive; […] adquire a sabedoria sim, com tudo o que tens adquire o entendimento’.” (Pv 4.3-4, 7).
Davi preparou seu filho Salomão para buscar a sabedoria e o entendimento da vontade de Deus em sua vida. Quando o Senhor apareceu a ele, em sonhos, dizendo-lhe: “Pede-me o que queres que eu te dê.” (1Re 3.5), a resposta de Salomão já estava pronta no seu interior. Ele queria ter um coração sábio. E isto agradou a Deus. O Senhor lhe concedeu, não apenas a sabedoria que pedira, mas também riquezas, glória e longevidade (1Re 3.10-14). Todas as bênçãos acrescidas eram conseqüentes da prática da sabedoria (Mt 6.33).
Não adianta a pessoa saber o que deve fazer, ela precisa colocar em prática o que sabe. Salomão sabia o que era certo, de acordo com o que ele mesmo escreveu no Salmo 127: “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam […]” (v.1). Entretanto, Salomão não colocou esse princípio importantíssimo em prática. Ele não permitiu que o Senhor edificasse o seu lar. Ele não permitiu que Deus escolhesse a sua rainha (1Re 3.1; 11.1-8), como, por exemplo, o fez Eliézer, ao buscar uma esposa para Isaque (Gn 24.12-14).

Nosso sábio Mestre

Dentro dos planos do Senhor para a salvação do homem, Deus optou por usar-nos como instrumentos de sua graça, anunciando uns aos outros a redenção em Cristo Jesus. Ele nos chama e capacita para sermos “testemunhas” dele tanto em Jerusalém (nossa cidade, nossa casa, o ambiente onde vivemos), como em toda a Judéia, Samaria e até aos confins da Terra (At 1.8).
A evangelização dos homens acontece sob a luz do Espírito Santo. Ele é quem convence os corações do pecado e nos leva ao sangue perdoador de Jesus, derramado no Calvário. E a confirmação da nossa fé, o fortalecimento do nosso amor pelo Senhor, o entendimento de sua vontade e o crescimento espiritual irão acontecer através dele e por meio dele.
A presença do Espírito Santo em nós constitui-se no bom “perfume de Cristo”. Esse perfume, ou melhor, essa presença inigualável é que traz “sabor” à nossa vida. E o Espírito de Deus é o nosso Mestre e ensinador. Sem Ele, jamais conseguiremos viver o “sermão da montanha”. Sem o Espírito Santo para nos mostrar o caminho da paz, da alegria, do verdadeiro descanso, da salvação, do Getsêmani, do Gólgota, da cruz… Sem Ele, nós nunca poderíamos ser chamados “cristãos”.
Tiago nos diz que devemos orar, pedindo a Deus que Ele nos ensine, dando-nos a verdadeira sabedoria. Essa sabedoria, que vem do alto (Tg 1.5-6; 3.13-18), e que é pura, pacífica, amável, perdoadora, plena de misericórdia, de bons frutos, imparcial e sem fingimento. Essa sabedoria que se revela no próprio Espírito de Deus, em cuja bagagem estão incluídos todos os tesouros para uma vida feliz, isto é, uma vida em paz com Deus, com os homens e consigo mesmo.

O Espírito Santo nos capacita para ensinar

A Grande Comissão de Jesus foi assim registrada por Mateus: “Indo, fazei discípulos de todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho ordenado. E eis que eu estou convosco todos os dias até a consumação do século.” (Mt 28.19-20).
Recebemos a incumbência de ensinar as coisas de Deus às pessoas de todas as nações. E somente conseguiremos ensinar, ou fazer discípulos de Jesus, com a ajuda do Espírito Santo. Ele está conosco e nos capacita para essa tarefa. Ele nos faz lembrar a Palavra de Deus que está em nossos corações. Ele ilumina a Escritura Sagrada e nos revela os propósitos divinos (1Co 3.10-13), trazendo vida, entendimento (Mc 13.11) e santificação.

O que ensinar
Em 2Tm 3.14-17, Paulo fala ao seu discípulo Timóteo que ele deve permanecer no que aprendeu acerca das Escrituras. E que ele deverá ensinar a sã doutrina (2Tm 4.1-5). Todo o alimento espiritual do cristão está contido na Palavra de Deus. Ela é lâmpada para os nossos pés e luz para o nosso caminho (Sl 119.105).
O apóstolo Paulo evangelizou e preparou líderes para a Igreja do Senhor. Ele escreveu a Timóteo, seu filho na fé (1Tm 1.2), que deveria ensinar o que aprendera com ele (Paulo) a outros, formando uma cadeia de discípulos por meio das gerações (2Tm 2.1-2). E a igreja caminha nessa direção: os que já experimentaram de Cristo irão compartilhar a sua fé e ensinar o que têm aprendido nas Escrituras.
A proposta da célula é esta: formar discípulos de Jesus, verdadeiros cristãos. Você tem falado de Jesus a outras pessoas? Você tem compartilhado com outras pessoas aquilo que tem aprendido na Palavra de Deus? O Senhor nos chamou para ser “sal da terra” e “luz do mundo” no meio onde vivemos. É muito importante ajudar outros irmãos em sua jornada cristã. Todos nós precisamos uns dos outros. Aprender e ensinar – essa é a nossa tarefa sob a doce comunhão com o Espírito Santo.

Desafios para a semana:
1. Peça ao Espírito Santo que lhe ensine, ao ler a Bíblia no seu momento devocional, a sós com Deus.
2. Estude cuidadosamente as lições da célula: leia os textos bíblicos e ore.
3. Comece a anotar as mensagens de domingo em um caderno.
4. Estude novamente em casa o que você aprendeu por meio do pastor nos cultos. Leia novamente os textos e estude.
5. Analise sua vida. Veja se você está realmente colocando em prática o que aprendeu.
6. Compartilhe a mensagem que tanto tocou em seu coração – fale para outros acerca do que aprendeu: à sua esposa, ao seu colega de trabalho, de escola, seu vizinho etc.
7. Tenha um filho na fé e o ajude na caminhada. Compartilhe com ele o que já recebeu do Senhor.

::Por: Pra. Ãngela Valadão

»Fale comigo!

Fale comigo sobre o Estudo de Célula. Tel.: (31) 3421-2003, 8489-2535.

Tags