Created with Snap

Notícias

As mães amam sem receber nada em troca

Nenhum Comentário
Foto: Facebook Lagoinha

Foto: Facebook Lagoinha

Maio é considerado o mês das mães. Ainda que, muitas vezes, seja uma data lembrada por questões mercadológicas, a maternidade estava nos planos de Deus desde a criação. No livro de Gênesis, encontramos o registro da formação da mulher, a quem o Senhor criou para ser auxiliadora de seu esposo. De maneira perfeita e inexplicável, Deus criou a estrutura física dela para que pudesse acolher em seu corpo uma nova vida. Não entendo como muitas pessoas contestam a existência de Deus diante de uma mulher grávida. A gestação foge à lógica humana; é milagre, é sobrenatural, somente Deus pode realizá-lo.

Também no livro de Gênesis encontramos o momento em que Deus disse que o homem se alimentaria por meio de muito trabalho: “No suor do rosto comerás o teu pão” (Gn 3.19). Aplicando esse texto bíblico aos dias de hoje, entendemos que precisamos trabalhar para receber um salário e, por meio dele, nos alimentar e realizar outras necessidades. É justo pagar por todo trabalho digno, porém alguns são tão valiosos que não há dinheiro algum que o pague. E o “trabalho” de uma mãe é um desses. Creio que nem o homem mais rico deste país teria condições de pagá-la caso fosse estipulado um valor para todo amor, renúncia e dedicação que ela doa aos seus filhos.

Normalmente, as mães amam sem receber nada em troca. A mãe não recebe um salário para cuidar do filho enquanto ele viver. Ela não faz nada por ele esperando receber um pagamento em dinheiro. Mãe não tem salário financeiro, mas merece ser recompensada por tudo aquilo que ela é e faz. Quão precioso e fundamental é o seu trabalho!

A mulher que recebe a graça de ter um filho precisa ter a compreensão de que a obra mais gloriosa do universo iniciou-se no momento em que ela deu a luz. É verdade que não será fácil. Também não será rápido; ao contrário, será lento, um pouquinho a cada dia, minutos e segundos. Esse trabalho não consiste apenas em colocar a roupa na criança, dar banho, alimento e ensiná-la boas maneiras. A mãe deve, acima de tudo, refletir a imagem de Jesus Cristo na própria vida.

O salário de uma mãe não se paga em reais, dólar ou euro. Não precisa sofrer reajustes anuais e nem ser pago até o quinto dia útil do mês vigente. Ele pode vir em forma de um beijo, um abraço, um afago. Também pode vir por palavras de carinho e gestos de gratidão. Sua recompensa é ver o seu filho crescendo e se tornando uma pessoa segundo a vontade de Deus. Mas para isso toda mãe deve obedecer à Palavra do Senhor que diz: “Ensina a criança no caminho que deve andar, e, até quando for velho, não se desviará dele” (Provérbios 22.6).

Mãe, mesmo que os seus filhos não sejam mais crianças, não desista de ensiná-los o Caminho, que é Jesus Cristo, pois independentemente da situação em que estejam, para Deus tudo é possível. Dessa forma, verá a recompensa de uma maneira muito mais valiosa do que as coisas que o dinheiro pode comprar.

:: Pr. Márcio Valadão