Created with Snap

Notícias

As promessas do Senhor

1 Comentário

Estudo de célula do Jornal Atos Hoje- 28/10/2007

Se somos infiéis, Ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo.” (2Tm 2.13).

As promessas de Deus

No Antigo Testamento não existe um termo específico para a palavra “promessa”, como nós conhecemos. Há apenas a confirmação de palavras proferidas, por meio do termo hebraico “ãmar ou dãbhar”. Entretanto, percebemos que o Senhor valoriza a sua Palavra e o seu Nome acima de todas as coisas (Sl 138.2). Nada que esteja escrito na Bíblia Sagrada foi sem propósito (2Tm 3.16-17). Deus deixou a sua Palavra para que a nossa confiança estivesse depositada nele e no que Ele disse (2Tm 2.11-13).
Na verdade, a “promessa” se prolonga por um tempo indeterminado (Sl 90.1-4). Biblicamente, a promessa vai além do tempo e do espaço, para aquele que a faz e para quem a recebe. A promessa promove o encontro dos dois (de quem a faz e de quem a recebe) no futuro. Vejamos algumas promessas do Senhor para nós:

Promessas que prosseguem no tempo

Temos promessas que oferecem uma certeza de ação continuada por meio do tempo. Por exemplo, quando Jesus disse: “[…] Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos […] E eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos.” (Mt 28.18-20).   
Temos a certeza de que o Senhor está conosco sempre, por intermédio da presença gloriosa de seu Espírito Santo. Esta é uma promessa do Senhor que nos garante segurança total e a confirmação da atuação do Espírito Santo nos corações que ouvem a Palavra do Evangelho.
Nas bem-aventuranças (Mt 5.1-12), encontramos várias promessas desse tipo: de obter o reino dos céus (os humildes de espírito), de serem consolados (os que choram), de herdar a terra (os mansos), de serem fartos (os famintos de justiça), de alcançarem misericórdia (os misericordiosos), de verem a Deus (os limpos de coração), de serem chamados filhos de Deus (os pacificadores) e de terem grande galardão (os perseguidos por causa do nome de Jesus). Você tem experimentado essas promessas de Jesus? Você pode compartilhar alguma dessas promessas das bem-aventuranças em seu dia-a-dia?    Há promessas condicionais que extrapolam o tempo, as gerações e podem ser experimentadas mais de uma vez pela mesma pessoa, como, por exemplo: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1Jo 1.9).
Podemos observar que a condição de se ter um coração limpo é por meio da confissão ao Senhor de nossas faltas. Você tem feito isto? O seu coração está limpo? Você tem levado o seu coração (isto é, a sua vida) para “ser passada em revista” pelo Senhor? Você tem o costume de pedir perdão quando erra? De pedir perdão ao Senhor e deixar que seus pecados sejam perdoados pelo sangue do Cordeiro? Lembre-se: uma vida abundante na presença do Senhor requer o perdão (purificação) e o abandono da prática do pecado (santidade).

Promessas e Alianças

Há promessas de Deus embutidas nas Alianças que Ele fez com o homem, e continuam tendo validade. A aliança feita com Abraão e com sua descendência está recheada de promessas. Estas incluem a posse da terra e uma descendência numerosa. Deus disse a Abraão que ele seria pai de grande multidão, como os grãos do pó da terra (ou dos grãos de areia do mar). E Deus cumpriu sua palavra: tantas nações vieram de Abraão (todos os árabes e os judeus), são como a areia da praia.
Podemos ver Israel de volta à sua terra, hoje, como um cumprimento profético de sua aliança no passado com Abraão, tendo sido repetida a Isaque, a Jacó e a Moisés.
Mas também vemos a Igreja como sendo a descendência de Abraão através de Jesus. O Senhor disse ao seu servo: “[…] Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a tua descendência.” (Gn 15.5). Essa descendência semelhante às estrelas é a Igreja (Dn 12.3) – os “filhos de Abraão em Cristo”, gerados pela fé. Leia Gálatas 3.6-14 e veja como Paulo nos ensina essa verdade: as bênçãos de Abraão são para nós, sua descendência pela fé: “[…] para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios, em Jesus Cristo, a fim de que recebêssemos, pela fé, o Espírito prometido.” (v.14).
A bênção de Abraão não é, como muitos pensam, a riqueza e o destaque entre as outras nações, mas, muito mais do que isto: é a presença do Espírito Santo em nossos corações. Você acha que pode existir uma promessa maior do que a presença do próprio Deus habitando em nós? Comente um pouco sobre isso em sua célula.
   
Promessas e profecias

Há promessas de Deus que são profecias de acontecimentos futuros. Estas se realizam uma única vez. Como, por exemplo, na saída de Israel do Egito, Moisés falou a palavra de Deus a Faraó: “[…] Deixa sair o meu povo, para que me sirva. Porque se recusares deixá-lo ir, e ainda por força o detiveres, eis que a mão do Senhor será sobre o teu rebanho […]” (Êx 9.1-3).
É importante salientar que o Senhor nos diz: “[…] a palavra que sair da minha boca jamais voltará vazia, mas fará o que me apraz […]” (Is 55.10-11). Não há promessas inconseqüentes de Deus na Bíblia, pelo contrário, todas as suas promessas encontram em Cristo o “sim e o amém” (2Co 1.20). Isto é maravilhoso!
Temos um Deus que é fiel e cumpre o seu compromisso assumido conosco, aleluia!

Promessas maravilhosas de Deus

As promessas de Deus não falham (1Rs 8.56). Elas são garantidas pelo poder divino (Rm 4.21). Paulo nos diz que todas as promessas do Senhor para nós estão fundamentadas em Cristo (2Co 1.20). O valor dessas promessas é infinito, pois nos faz participantes da natureza divina (2Pe 1.4). As preciosas promessas de Deus para nós culminam com a posse da vida eterna em Cristo (1Jo 2.25).    
É muito importante viver debaixo da cobertura da Palavra de Deus. Usar a proteção que há em suas promessas maravilhosas. Mas para que isso aconteça, eu tenho de conhecer essas promessas. Preciso ler as Escrituras, pois elas têm palavras de vida eterna e testificam de Jesus, revelando todo o propósito de Deus para nossas vidas.
Conta-se que um mendigo esmolava todos os dias assentado sobre uma grande pedra no jardim de uma praça. Ali ficava, com as mãos estendidas, e gritava pedidos para despertar a compaixão dos que passavam. Assim foi a sua vida, até que veio a falecer. Nessa mesma ocasião, o prefeito da cidade resolveu revitalizar a praça e aquela pedra foi revolvida. Para surpresa geral, foi encontrado um grande tesouro sob aquela enorme pedra. Tesouro valiosíssimo que trouxe grande prosperidade e nome para toda a cidade.
Quantos vivem a sua trajetória como aquele mendigo, não é mesmo? Estão mendigando as bênçãos e não sabem que estão assentados sobre um grande tesouro. Abra a Bíblia. Comece a lê-la com interesse e sede. Beba de sua água refrescante quando passar pelos desertos da vida. Alimente-se de seu farto pão, quando houver a escassez ao seu redor, e não se esqueça de reparti-la com os famintos. Escreva as promessas de Deus, olhe para elas, firme os seus passos e desfrute da fidelidade do Senhor todos os dias do seu viver.

Desafios para a semana:

Leia algumas das promessas do Senhor para nós e tome posse do seu infalível cumprimento:
Dias melhores (Sl 30.5), livramento (Sl 34.19-20), na enfermidade (Sl 41.3, 94.2), presença de Deus conosco nas provas (Is 43.2), promessa do lar eterno (Jo 14.1-2), tudo acontecendo para o nosso bem-estar (Rm 8.28, 2Co 4.17), sua graça nos basta (2co 12.9), comunhão nos sofrimentos de Cristo (1Pe 4.12-13), livramento final de toda tristeza e dor (Ap 21.4).
Comente com os irmãos na célula sobre o cumprimento de alguma promessa de Deus em sua vida.
Faça o propósito de ler toda a Bíblia e vá marcando as promessas de Deus para nós.

::Por: Pra. Ãngela Valadão

»Fale comigo!
Fale comigo sobre o Estudo de Célula. Tel.: (31) 3421-2003, 8489-2535.

Tags