Created with Snap

Notícias

Estudo de GC: O dinheiro não é tudo

Nenhum Comentário

Referência Bíblica: Tiago 5.1-6

Exposição do texto: nesse texto, Tiago exorta os ricos que acumularam riquezas retendo o salário dos trabalhadores de forma injusta. Além de acumularem riquezas desonestamente, eles ainda utilizaram pecaminosamente as suas posses, vivendo com luxúria e não beneficiando os necessitados. O apóstolo também falou do julgamento futuro diante de Deus.

Discussão:

  • Como você definiria o materialismo?
  • Quais são os perigos da riqueza terrena?
  • Por que a vida fica mais simples quando nos apegamos mais às riquezas espirituais do que às riquezas materiais?

Objetivo: compreender que Jesus Cristo deixou muito claro que o dinheiro não é tudo. A vida tem um sentido muito maior.

Contexto: “Dinheiro não é tudo, mas é cem por cento”. Essa é uma frase que resume bem o que muitas pessoas pensam sobre o dinheiro. Ele é o ídolo que tem o maior número de adoradores neste mundo. Pessoas se casam e se divorciam, matam e morrem pelo dinheiro. Para muitos, o sentido da vida é ficar o mais rico possível. Contudo, a busca incessante por dinheiro tem arruinado a vida de muitas pessoas. Há aquelas que topam fazer qualquer coisa para ganhar mais dinheiro. Chegam até mesmo a roubar, enganar e trapacear.

Muitas pessoas pensam: “Ah, se eu morasse no apartamento tal, se eu trabalhasse na empresa tal e tivesse o carro tal, eu seria feliz!”. Muitos acham que a felicidade está em coisas, pensam que a felicidade está no ter. Assim, só se preocupam com as coisas terrenas e vivem correndo atrás de ilusões. Rockfeller, um multimilionário norte-americano, disse certa vez: “Ajuntei milhões, mas eles não me trouxeram felicidade”. O dinheiro é um bom servo, mas um péssimo patrão. A questão não é possuir dinheiro, mas ser possuído por ele.

O evangelho nos ensina que o valor de uma pessoa não está em seus bens, mas, sim, em seu caráter e no seu relacionamento com Deus. O que nos torna grandes não é o sucesso diante dos homens, mas a intimidade com Jesus Cristo.

Conclusão: é evidente que o dinheiro é muito necessário. Contudo, ele não é o sentido da vida. Não podemos absorver o materialismo de nosso tempo. Não podemos ser escravos do dinheiro, mas senhores sobre ele. O crente precisa ser honesto para pagar suas dívidas e cumprir com os seus compromissos financeiros. Jesus é o reto juiz e julgará retamente. Todos vão comparecer diante do tribunal de Cristo para dar conta de sua vida.

Aplicação: Em certa ocasião, Jesus disse: “Cuidado! Fiquem de sobreaviso contra todo tipo de ganância; a vida de um homem não consiste na quantidade dos seus bens” (Lucas 12.15).

  • Ore pedindo a Deus que tire o materialismo da sua vida.
  • Crie o hábito de dar presentes, sendo mais generoso e menos ganancioso.