Created with Snap

Notícias

Jesus vive em você?

Nenhum Comentário
Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

No último domingo (21), celebramos a Páscoa. Foi em um dia como esse, o primeiro da semana, que de modo tão glorioso Jesus Cristo ressuscitou. Três dias após sofrer tanta agonia na cruz, Ele, cheio de glória, quebra todas as correntes da morte, e vive! Jesus está vivo e está conosco até a consumação dos séculos.

Em Êxodo capítulo 12, a partir do verso 1, temos o texto que relata sobre a instituição da Páscoa. Ele conta como Deus ouviu o clamor do povo hebreu escravizado no Egito e o libertou. A Páscoa é o marco da libertação de Israel. E, fazendo um paralelo com a nossa vida hoje, quando experimentamos a graça do poder do sangue de Jesus, é um recomeço, nascemos de novo, passamos a ter um novo aniversário. O dia 19 de maio de 1966 é o dia do meu aniversário de conversão, é o dia da minha libertação.

O sacrifício da Páscoa inaugura um novo calendário. E, assim como a Páscoa para os israelitas, quando aceitamos Jesus como Senhor e Salvador, iniciamos um novo calendário na nossa vida. “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (2 Coríntios 5.17). A Páscoa foi o começo de uma nova vida para o povo de Deus; a partir daquele acontecimento eles deixaram de ser escravos no Egito para se tornarem peregrinos na Terra Prometida.

Muitas pessoas acham que aquele que se converte perde a vida. Mas a conversão não é o fim da vida, a conversão é o fim da escravidão. Ser cristão é deixar o Egito, é caminhar livremente, rumo a Canaã celestial. A Páscoa foi o começo de uma nova nação. Até aquele momento Israel não era uma nação, mas, a partir de então, era livre, remida. Israel se tornaria um povo separado por Deus.

A Palavra diz que haverá o momento em que a trombeta vai tocar, os mortos em Cristo ressuscitarão e os vivos serão arrebatados, e assim estaremos para sempre com Ele. Por isso agora é a hora de voltar-se para Ele, recebê-Lo como Senhor e Salvador, pois Ele é o Deus do recomeço.

A Páscoa deve levá-lo a uma profunda investigação para saber se, de fato, todos os membros da sua família estão debaixo do sangue do Cordeiro. Ela nos pede para nos reunirmos para explicar para a família o que Deus fez por nós. Precisamos dizer para os filhos, netos, colegas de trabalho o real significado da Páscoa, sobre o sacrifício de Jesus pela nossa vida. Quem sabe você se lembre de algum parente que ainda não conheceu Jesus, que não está debaixo do sangue do Cordeiro.

Se Jesus realmente vive em nós, temos as marcas de um compromisso com Ele. Que possamos viver o verdadeiro significado da Páscoa no nosso dia a dia; que ela não seja simplesmente um dia, um chocolate, um coelhinho, mas a Páscoa da Cruz, do sangue do Cordeiro, da libertação e da Salvação.

Deus abençoe!

:: Pr. Márcio Valadão