Created with Snap

Notícias

Não podemos nos esquecer do favor de Cristo

Nenhum Comentário
Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

Domingo é um dia diferente porque nele nós proclamamos uma das realidades mais lindas debaixo do universo: foi no primeiro dia da semana que Jesus Cristo ressuscitou. Ele poderia ter ressuscitado no sábado ou quem sabe até dois minutos depois que tivesse morrido. Mas, Ele quis inaugurar um novo tempo, um caminho novo e glorioso para todos nós. Jesus está vivo, e ainda que possamos nos lembrar de todos os fatos a respeito da Sua morte, crucificação e sepultamento, esta é a verdade que explode no universo: o filho de Deus ressuscitou e Jesus Cristo é o mesmo ontem, o mesmo hoje e será o mesmo para sempre. Por isso domingo é um dia diferente, e para nós não nos esquecermos disso, Ele estabeleceu a celebração da ceia do Senhor.

Em 1 Coríntios 11, a partir do verso 23, o Senhor revelou ao apóstolo Paulo os princípios que regem essa verdade tão gloriosa: “Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; e, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim. Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que Ele venha.”

Quando leio esse texto o meu coração é movido de compaixão no sentido da simpatia tão grande do Senhor Jesus para conosco. Ele estabeleceu a ceia exatamente para que nós nunca pudéssemos esquecer. E a coisa mais fácil que temos é esquecer do que temos que lembrar. E o pior é que muitas vezes a gente fica lembrando do que é preciso esquecer. Entretanto, para que jamais pudéssemos nos esquecer da realidade da morte Dele, daquilo que Ele fez em nosso favor, o Senhor estabeleceu a ceia, e todas as vezes que a celebramos, quando comemos do pão e bebemos do cálice, nós proclamamos esta verdade: Ele me ama e para sempre Ele continuará a me amar. E por quê? Porque Ele escolheu que fosse assim.

O pão é o símbolo do Seu corpo, que ali na cruz foi quebrado. Antes Ele foi torturado de uma forma tão terrível ao ser chicoteado, ao carregar a sua cruz, ao ser levado até o Calvário. Seu sangue, desde as primeiras chicotadas, lá estava sendo derramado. O cálice com o vinho é o símbolo do sangue do Senhor. Não apenas o sacerdote deve beber do cálice, mas todos. Todos aqueles que um dia tomaram a Jesus como Seu Senhor e Salvador não apenas podem, mas devem participar da mesa. E sabe por quê? Porque todos são herdeiros da graça do Senhor.

Quando celebramos a ceia do Senhor aqui na Lagoinha, vejo no semblante de cada irmão, nos milhares que se reúnem, algo tão forte, tão glorioso e celestial que é exatamente esta compreensão, o preço que Ele pagou. Ele diz na Palavra que nós fomos comprados. Não foi com ouro, não foi com prata, não foi com coisas deste mundo, ao contrário: fomos comprados pelo sangue de Jesus.

Por isso queremos ver a nossa terra transformada. Queremos ver o nosso país independente do pecado e da miséria, porém isso só vai acontecer por meio da mensagem da cruz. Eu vejo que o nosso país foi cristianizado, mas não foi evangelizado. Há muitas pessoas que participam da ceia e há muitos que participam das missas, mas há uma grande diferença entre conhecer e apenas participar sem saber o significado. Nosso país precisa ser evangelizado. Todas as pessoas em nosso país já ouviram falar de Jesus. Temos a sexta-feira da paixão, o natal e tantos feriados religiosos. Entretanto, é preciso que cada brasileiro realmente conheça as boas novas do evangelho, que se aproprie da vida que Jesus Cristo veio trazer e da esperança tão gloriosa que é o retorno Dele.

Ele morreu, mas ressuscitou. Ele ascendeu aos céus e nos deixou uma promessa gloriosa, a que Ele vai voltar. Todas essas notícias catastróficas que você vê na televisão, lê nos jornais e nas revistas, todos esses sinais anunciam uma verdade. Esses sinais proclamam a volta de Jesus. Ele disse que nos últimos dias nós ouviríamos falar de guerras, de rumores de guerras, de fome, de terremotos e de situações de violência sem controle. A única esperança é apenas esta: Jesus Cristo morreu, ressuscitou e voltará. E Ele pode hoje nascer na sua vida.

No momento em que você o toma como o Seu Senhor e Salvador, você é salvo e é perdoado. Você recebe o dom da vida eterna e passa a ser uma nova criatura. Creia nesta verdade, viva esta verdade e desfrute cada dia desta alegria de saber que o seu nome pode estar e está no livro da vida quando você O toma como o seu Senhor e Salvador.
Deus abençoe!

::Pr. Márcio Valadão