Created with Snap

Notícias

Estudo de GC: Não seja servo do dinheiro

Nenhum Comentário
Foto: pixabay.com

Foto: pixabay.com

Referência Bíblica: Eclesiastes 5.8-20

Exposição do texto: a busca desenfreada pelo dinheiro é a marca dos dias modernos, embora não seja exclusividade da nossa geração. Salomão já observava esse traço da natureza humana centenas de anos antes de Cristo. Os homens sempre estiveram atrás de dinheiro, riqueza e do poder que ele pode proporcionar.

Discussão: O que ocupa a maior parte do seu pensamento todos os dias? A busca desenfreada pelo dinheiro alcançou você?

O que tira o seu sono à noite: falta de dinheiro ou falta de tempo para a família? Necessidade de adquirir bens ou necessidade de ajudar quem tanto precisa? Você é servo do dinheiro ou o dinheiro serve você?

Objetivo: compreender que “há pessoas tão pobres que só têm dinheiro”.

Contexto: para muitas pessoas, a profissão não tem relação com vocação ou chamado, mas apenas com retorno financeiro. Inevitavelmente, serão profissionais frustrados e infelizes, pois adotaram a motivação errada nessa tão importante escolha.

Jesus já nos advertia sobre o engano do dinheiro (Mt 6.20-21). Também o apóstolo Paulo já nos advertia que “o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males” (1Timóteo 6.10). Mas parece que não damos ouvidos a esse precioso ensinamento bíblico e nos deixamos levar pela mente secular que insiste em dizer que o dinheiro é a solução de todos os nossos problemas.

Um dos desdobramentos perversos do amor ao dinheiro é que, inevitavelmente, haverá o enriquecimento de uns e o empobrecimento de outros. Quem adquire riquezas nunca está satisfeito, quer sempre mais e fica cego para as necessidades do próximo. Quem ama o dinheiro é como o cachorro que corre atrás do próprio rabo: essa busca acabará apenas em frustração e amargura. É um caminho infeliz que só tem fim quando a saúde se vai, a família se desmonta, as forças se acabam e já não há tempo para recuperar nada. Para a mente moderna, a vida se resume em ganhar e gastar dinheiro, mas a Bíblia nos ensina outra forma de ver a vida, em que a riqueza não tem lugar central.

Conclusão: é inútil se empenhar numa busca que não tem fim como é a busca pelo dinheiro. Ela anula o verdadeiro sentido e os melhores momentos da vida. O dinheiro é uma bênção quando usado segundo a vontade de Deus, para desfrutar de momentos agradáveis em família e também para socorrer aos necessitados. A falta de sentido da vida do homem sem Deus o leva a buscar no dinheiro algum tipo de realização, mas ele será sempre frustrado. Fuja desse engano. Deus tem propósitos e projetos maiores para Seus filhos.

Aplicação: Pare e pense nas suas habilidades e no dinheiro que Deus te confiou. De que forma eles têm sido usados? Apenas para proveito próprio? Ou você tem consciência que há um plano divino por trás deles?