Created with Snap

Notícias

O caminho para o pecado

Nenhum Comentário
Foto: unsplash.com

Foto: unsplash.com

Tema: O caminho para o pecado

Texto base: Gênesis 3.1-6

Introdução: somos alvejados por anúncios comerciais em todo o tempo. Alguns são bons e honestos, mas muitos são maliciosos, destacando vantagens e escondendo prejuízos. Grandes letreiros prometem o “céu”, mas as letras miúdas garantem o “inferno”. Vemos isso nos outdoors, nos cartazes e na publicidade televisiva, que mostra textos rápidos e ilegíveis, muitas vezes até escritos na vertical, contendo restrições para as maravilhosas propostas anunciadas.

A tentação é uma espécie de propaganda. É o marketing de Satanás. As vantagens existem e são divulgadas, mas as desvantagens são encobertas. O preço nem sempre é anunciado. O fruto é saboroso e traz algum tipo de conhecimento, mas o tentador não disse que haveria também a perda do paraíso e terríveis maldições sobre a humanidade. Desta forma, ele oferece os seus “produtos”, mas a decisão é sempre humana.

Exemplo: filmes, livros, novelas e seriados fazem propaganda do sexo sem casamento e sem limites, mas não alertam sobre a gravidez indesejada, as doenças venéreas, as pensões alimentícias e a solidão, que podem resultar da ausência de compromisso.

A tentação passa pelos sentidos físicos, que são as portas e janelas da alma. Eva ouviu a serpente, olhou para a árvore, tocou no fruto e o levou à boca. Da mesma forma, o pecado nos atrai hoje. A resistência deve ser antecipada para alguns passos antes do confronto principal. Paulo disse que “as más conversações corrompem os bons costumes” (1 Coríntios 15.33).

Portanto é melhor fechar a porta enquanto é tempo. É melhor evitar toda companhia e toda conversa que possa nos levar ao pecado. Se Eva evitasse o diálogo com a serpente, a história poderia ser diferente. Não quer dizer que ficaremos isolados do mundo, mas evitaremos, se possível, pessoas e lugares que constituam tentação para nós. A maturidade nos fará capazes de encarar com sucesso muitos desafios, como aconteceu com Cristo, que enfrentou e venceu a tentação (Mateus 4.1-11), mas, em muitos casos, fugir é a melhor saída (1 Timóteo 6.11; 2 Timóteo 2.22).

É importante, também, ouvir a Palavra de Deus e procurar um modo de vida que esteja de acordo com tais ensinamentos. Esse é o caminho da vida e da felicidade.

Para refletir: que tipo de “portas” devemos fechar em nossas vidas?

:: Pr. Anísio Renato de Andrade

Mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.