Created with Snap

Notícias

Vencendo as tentações

Nenhum Comentário
Vencendo as tentações
Estamos vivendo o Ano da Conquista e pode ser que, no primeiro dia desse ano, você não tenha experimentado o aplauso do inimigo, mas pode ter experimentado as tentações. Para que o Ano da Conquista fique apenas como um slogan, para que isso não se transforme numa realidade, para que a vida continue da mesma maneira, as tentações vêm. E o trabalho da tentação é basicamente tirar você do propósito de Deus. Ela normalmente surge bem no início, pois o inimigo luta para matar os seus sonhos, tudo que você planejou, logo no começo, quando tudo está “jovem”. No momento, quando você colocou seus alvos diante do Senhor, quando você orou por eles, clamou por eles, chorou sobre eles e, diante de tudo, o inimigo começa a jogar setas em sua mente para tentar minar a sua fé. Ele vai trabalhar para que você saia dos propósitos de Deus para sua vida, fazendo-o pensar que não irá conquistar coisa alguma, que sua vida é derrotada, que você nasceu derrotado e vai morrer derrotado.
Tudo isso faz parte do pacote chamado tentação, que surge quase sempre no início de tudo. E isso aconteceu com um precioso homem da Bíblia, Moisés. Ele nasceu com o propósito de ser um libertador, mas logo que ele nasceu, veio a tentação. Moisés nasceu num tempo em que o povo Hebreu sofria como escravos no Egito. Faraó afligia o povo de Israel, fazendo-os de escravos, mas, mesmo assim, eles se multiplicavam. Por isso, ele mandou que as parteiras matassem os filhos homens das hebreias. Mas as parteiras temeram a Deus e desobedeceram ao Faraó e deixaram viver os meninos. Sendo assim, Faraó ordenou a todo Egípcio que jogasse no Nilo todo filho homem que nascesse das hebreias, mas as filhas deixassem viver (Veja Êxodo 1.15- 22). E Moisés nasceu exatamente nesse contexto, quando Faraó havia dado ordem de morte a todos os meninos que nascessem das hebreias. No entanto, Deus tinha um propósito na vida de Moisés e a tentação não foi maior do que a vontade de Deus na vida dele, por isso, sua mãe o escondera por três meses, e quando não pudera mais escondê-lo, colocou-o num cesto e largou-o no carriçal à beira do rio. A filha de Faraó o encontrou e o criou como filho (Êxodo 2). Em meio à tentação, Deus cuidou para que tudo ocorresse da forma como Ele mesmo planejou. Moisés viveu e foi usado como libertador do povo de Israel.
A palavra do Senhor traz uma promessa para cada um de nós. A única muralha que nós temos, para nos proteger é cercarmos-nos da palavra de Deus. No deserto, Jesus Cristo foi tentado e Ele sofreu vários tipos de tentações. Ele foi tentado em todas as coisas, como somos tentados, mas está escrito: “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana”. (1Co 10.13.) Deus conhece o limite humano, e não nos deixará ser tentados além das nossas forças. O Senhor sabe até onde nós suportamos. Ele não permitirá que sejamos tentados além do que possamos suportar. Pelo contrário, juntamente com a tentação, nos proverá livramento para que possamos suportá-la. A tentação não vai desaparecer, mas você irá suportá-la, e não cederá a ela.
Se você precisa de uma oração, ligue para nós. Estamos 24 horas a disposição para que você conheça a realidade de Deus para você. O Telefone da Paz é: (31) 3429-9550.
:: Pastor Márcio Valadão.
Tags