Created with Snap

Notícias

Ore pelo Cazaquistão: 34º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2019

Nenhum Comentário

O Cazaquistão, localizado na Ásia Central, passou por uma grande reforma governamental no começo de 2019. No dia 19 de março, o presidente Nursultan Nazarbayev renunciou ao cargo após 30 anos no poder. Antes de renunciar, porém, ele demitiu seu ministro – que culpa por protestos no país quanto à assistência social, incluindo habitação e desemprego. No final de março, seu sucessor, Kasym-Jomart Tokayev, então presidente do Senado, foi empossado como presidente interino até as próximas eleições, previstas para abril de 2020.

No dia da sua posse, Kasym-Jomart anunciou a mudança de nome da capital, Astana, para homenagear seu antecessor. Agora Astana passará a se chamar Nursultan Nazarbayev. Vinte e quatro horas depois, a agência de notícias estatal Kazinform informou que “Astana oficialmente muda seu nome para Nursultan”, uma decisão adotada pelo parlamento de acordo com a proposta do novo presidente, Kasym-Jomart Tokayev.

Líderes das igrejas no Cazaquistão disseram à missão Portas Abertas que eles não esperam que a situação da liberdade religiosa melhore no governo de Tokayev, o antigo presidente do Senado que estudou em Pequim.

O governo do presidente Nazarbayev dominou de forma mais leve, comparado à maioria dos outros países da Ásia Central até 2010. Desde então, a vigilância e a repressão aumentaram muito. O governo tem sido bem-sucedido no combate à militância islâmica radical ao prender e julgar numerosos suspeitos.

Um pequeno, mas crescente grupo de militantes islâmicos, que realizou ataques de menor escala no passado, acrescenta às preocupações do país. Oficiais dizem que havia pelo menos 300 cidadãos cazaques lutando pelo Estado Islâmico no exterior. Fontes não oficiais alegam que o número é muito maior. O governo usa essa informação e até exagera o perigo, para que assim possa reprimir a sociedade e restringir mais áreas de liberdade.

Notas sobre a situação atual

  • O cristianismo é encarado como uma religião russa. Após uma onda de agitação política e social em 2011, algumas mídias controladas pelo governo retrataram os cristãos protestantes como uma ameaça à segurança e à sociedade. As autoridades locais frequentemente encorajam as pessoas a terem uma atitude negativa em relação aos cristãos, especialmente nas áreas que fazem fronteira com o Uzbequistão e o Quirguistão;
  • O Cazaquistão era um dos países da Ásia Central relativamente tranquilo para os cristãos. Uma vez que uma legislação mais restritiva foi estabelecida, em setembro de 2011, houve um aumento nas inspeções de igrejas e organizações cristãs em todo o país. Literatura cristã e equipamentos foram confiscados. Polícia e agentes de segurança ocasionalmente perturbam os cultos de adoração, filmam todos os participantes e coletam dados pessoais.

Pedidos de oração

  • Ore pelos cristãos e líderes de igreja cazaques, principalmente por aqueles que pastoreiam igrejas secretas e cristãos ex-muçulmanos. Peça pela segurança deles diante do aumento das restrições e controle do governo;
  • Clame por sabedoria para os pastores e líderes que organizam eventos cristãos;
  • Interceda por aqueles que são agredidos e presos por deixar o islamismo e seguir a Jesus;
  • Ore pelos oficiais do governo que procuram erradicar o cristianismo do país.

Tipo de Perseguição: Paranoia ditatorial e opressão islâmica
Capital: Nursultan Nazarbayev
Região: Ásia Central
Líder: Kasym-Jomart Tokayev
Governo: República presidencialista
Religião: Islamismo, cristianismo
Idioma: Cazaque e russo
Pontuação: 63
População: 18,4 milhões
População cristã: 4,6 milhões

:: Portas Abertas