Created with Snap

Vida Cristã

A bondade de Cristo

Nenhum Comentário

Devocional“E perguntou-Lhe um dos principais: Bom Mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna? Respondeu-lhe Jesus: Por que me chamas bom? Ninguém é bom, senão um, que é Deus” (Lc 18.18-19).

A resposta de Jesus ao jovem rico foi surpreendente. Aquele moço tinha informações sobre Cristo que lhe permitiam imaginar uma pessoa bondosa. Porém suas expectativas cairiam por terra num instante. Talvez ele esperasse uma aprovação imediata e o passaporte para a glória celestial, mas ouviu questionamentos e desafios.

Apesar do mistério que o texto possa conter, talvez a resposta de Jesus esteja apenas contrariando o conceito de bondade daquele jovem. E não é assim até hoje? Muitos associam a pessoa de Jesus apenas ao amor e esperam que Ele aceite tudo e perdoe qualquer coisa sempre.

Será que Jesus é tão bonzinho como as pessoas imaginam? Os evangelhos O mostram falando e fazendo o que é certo, mas nem sempre o mais agradável. Se Jesus fosse bom no sentido distorcido que muitos imaginam, o jovem rico seria salvo sem qualquer exigência. Além disso, a figueira infrutífera não teria sido amaldiçoada. Os demônios não teriam entrado nos porcos, levando-os à morte. A mulher adúltera não precisaria abandonar o adultério.
Os vendedores não seriam expulsos do templo. Jesus teria atendido todos os pedidos, respondido todas as perguntas, curado todos os doentes e ressuscitado todos os mortos. Os dois ladrões no Calvário teriam sido salvos, bem como os soldados romanos, e Pilatos, e César, e quem estivesse passando. Aliás, todos os seres seriam salvos, inclusive o próprio Satanás.

Se Jesus fosse bom conforme os conceitos humanos, Ele jamais teria falado sobre o inferno. Aliás, o inferno nem existiria, pois todos iriam para o Céu. Sabemos que não será assim. A resposta de Jesus ao jovem rico não deixa de ser intrigante. Se Ele não Se declara bom, isso significa que Ele seja mau? De modo nenhum. Portanto sua afirmação significa que não encontraremos Nele a bondade que imaginamos. Nele está a bondade divina, que jamais será dissociada da justiça. Convém, portanto, que O conheçamos melhor e que a nossa vida seja adaptada aos Seus conceitos e ensinamentos. Não podemos abusar da bondade de Jesus. Ele veio como cordeiro, mas voltará como leão.

:: Pr. Anísio Renato de Andrade

  ibl_site