Created with Snap

Vida Cristã

A essência da salvação está no amor de Deus por nós

Nenhum Comentário

DevocionalNinguém será salvo por ignorância, conhecimento, arrependimento, confissão, santificação ou boas obras, mas somente pela fé em Jesus Cristo. Isso não significa que tudo seja inútil e desnecessário, mas trata-se apenas de colocar cada coisa em seu devido lugar. Se a ignorância fosse motivo ou justificativa para a salvação de alguém, Jesus não nos mandaria pregar o Evangelho a toda criatura. Então, pode-se pensar que o conhecimento seja o caminho da salvação. Ele contribui, mas não realiza, a não ser que estejamos falando de conhecer a Deus. Ainda assim, precisamos conhecer Seu Filho Jesus (João 17.3; 14.1). Nesse caso, não se trata de conhecimento teórico, mas experimental.

O arrependimento é importante, mas não salva ninguém. Se salvasse, Jesus não precisava ter morrido na cruz. Contudo é necessário que o pecador se arrependa para que seja perdoado. A santificação, enquanto modo de vida rumo à santidade, também não nos salva. As boas obras, incluindo toda prática do bem e do amor ao próximo, embora importantes, também não salvam. O primeiro mandamento é “amar a Deus sobre todas as coisas”. Só então, o segundo terá o devido valor: “e ao próximo como a ti mesmo”. O enfermo não é curado por frequentar o hospital, nem por reconhecer sua doença, conversar com o médico, receber a receita, comprar o remédio e pagar por ele. A cura vem pelo uso correto do medicamento. A causa da nossa salvação é a obra de Jesus Cristo na cruz do Calvário aplicada pela fé em nossos corações. A essência da salvação não está nem mesmo no nosso amor a Deus, mas no Seu amor por nós. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3.16).

:: Pr. Anísio Renato de Andrade

  dayanecristina