Created with Snap

Vida Cristã

Cristão e Política: a missão da igreja segundo o livro de Atos

Nenhum Comentário
Foto: pixabay.com

Foto: pixabay.com

Diante de um cenário altamente polarizado, é interessante observar como algumas pessoas buscam encaixar sua fé à sua doutrina política. Um dos livros bíblicos mais utilizados para isso é o livro de Atos. Em grande medida, esse livro é usado para justificar posicionamentos político-ideológicos tanto socialistas como liberais. O socialismo defende, dentre outros, a divisão de bens e riquezas entre toda a comunidade, enquanto o liberalismo atribui essa escolha ao próprio indivíduo livremente.

Na história da igreja de Atos, os cristãos compartilhavam suas riquezas para que ninguém ficasse desfavorecido. A ação era voluntária e resultava da bondade e do propósito que cada um estabelecia em seu coração. Seria essa prática socialista e/ou liberal? Seria a Bíblia socialista e liberal ao mesmo tempo?

Na verdade, não. É um erro encaixarmos os ensinamentos das Escrituras a um trecho apenas. Precisamos entender a missão cultural da igreja como um todo, e a igreja de Atos pode nos ajudar nesse sentido. Em Atos 2.42, essa missão é assim descrita: “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos, e à comunhão, ao partir do pão e às orações”. Nesse versículo, observamos que a missão da igreja vai além da divisão de riquezas, que consiste na sua dimensão político-social. A missão da igreja era, em primeiro lugar, o ensino da palavra de Deus, pois, sem conhecer a verdade que liberta, todos estão condenados à morte eterna. Além disso, cabia à igreja a comunhão, para que uns fossem suporte dos outros em todos os momentos. A esse respeito, cabe ressaltar a importância de ajudar o próximo, como uma das importantes ações da igreja. Outro aspecto da missão enquanto Igreja de Cristo consistia em partilhar o pão para lembrar em quem eles criam, bem como em orar para que sua fé fosse renovada constantemente, depositando sua dependência somente em Deus.

A igreja de Atos estava localizada em uma região com um regime político-ideológico próprio. O papel da igreja ali não era se tornar Estado, mas influenciar o Estado com os princípios e fundamentos do Reino de Deus. Nesse sentido, eles respeitavam as regras existentes, mas faziam além do que eram obrigados a fazer por amor ao próximo, não por obrigação, de tal modo a transformar atitudes e modos de pensar e propor soluções para os problemas sociais que ali existiam.

A missão da igreja, portanto, não se enquadra em ideologias terrenas tão fechadas e restritas. As doutrinas terrenas é que devem ser influenciadas pelas Escrituras. E elas são. Ao serem analisadas em seus fundamentos, observa-se que elas apresentam, em menor ou maior medida, princípios derivados das Escrituras, como o direito à liberdade, tão valorizado pela doutrina liberal, e a ideia de comunidade, defendida pela ideologia socialista.

Sendo assim, o que devemos ter em mente é que nenhuma ideologia política, seja ela liberal, socialista ou outra, salvará uma nação. A salvação está somente em Deus, e Ele a opera por meio de Sua Igreja, quando esta entende e cumpre sua missão integralmente.

:: Dayanna Fagundes Silva [Grupo de Ação Política – GAP]

  dayanecristina