Created with Snap

Vida Cristã

A revolução da saia e o empoderamento da mulher cristã

Nenhum Comentário
Foto: unsplash.com

Foto: unsplash.com

Existem mulheres que detestam usar. Existem mulheres que não vivem sem. Existem mulheres que usam casualmente. Existem mulheres que não usam de jeito nenhum.

Nos tempos antigos, a saia era a peça curinga no guarda-roupa feminino. Hoje, mudou um pouco, mas ela ainda é a preferida de boa parte das mulheres no mundo.

Seu uso não é exclusivo para mulheres, porém, na maioria dos países do mundo, como no Brasil, quando nos referimos à peça, entendemos como uma vestimenta feminina e, inclusive, queridinha de muitas desde o século XII.

Revolução quer dizer mudança e transformação, e foi exatamente isso que aconteceu com a saia ao longo dos anos. Desde o fim da idade média, ela vem se metamorfoseando.

A moda possui suas nuances no decorrer dos anos, e a saia tem acompanhado essas mudanças e evoluções com louvor. Ela se reinventa de acordo com as estações, épocas e tendências do momento.

Foto: unsplash.com

Foto: unsplash.com

História das saias

Antes de continuar falando sobre as saias, vamos entender um pouco o seu contexto histórico?

A sua origem se dá nos tempos das cavernas, onde homens e mulheres usavam a peça como um tapa sexo. Tempos depois, podemos encontrá-la novamente como uma vestimenta principal, lá no antigo Egito.

A partir do século 12, a saia passou a ser usada juntamente com o corpete e, provavelmente a partir desse momento, na maioria das vezes, por mulheres.

Passado algum tempo, a partir do século 14, as saias longas ganharam lugar, juntamente às pregas e espartilhos. Em meados do século 18, o estilo caracterizava as mulheres ricas da época.

No século seguinte (19), a moda do momento era saia volumosa. E, finalmente, a partir do século 20, os novos modelos começaram a surgir, como a saia com comprimento mostrando a canela, as tradicionais longas, minis etc. Hoje, elas variam de cor, modelo e espessura. Há saias para todo tipo de gosto e estilo.

Foto: unsplash.com

Foto: unsplash.com

O empoderamento da mulher cristã

E, por falar em saia, e agora que já entendemos ser um assunto remetente ao universo feminino, me recordo de um evento que aconteceu há algumas semanas e abordara exatamente os assuntos “saia” e “empoderamento”.

Refiro-me ao lançamento da loja virtual República das Saias, presidida por Helena Tannure e Cinthia Oliveira.

No evento, Helena explicou que vê a saia como uma peça exclusiva para mulheres. “Ela expressa feminidade. Não é a ditadura das saias, é a república das saias. Que sejamos mulheres que façam a diferença, sem competições.”

Em uma apresentação sobre a evolução da mulher diante das opiniões e alfinetadas alheias, Helena citou algo importante sobre o empoderamento da mulher cristã. Segundo ela, “o maior empoderamento que a mulher recebeu foi o de Jesus. A mulher mais extraordinária da Bíblia foi Maria, mãe, apenas mãe. Mulher para ser mãe não precisa dar a luz. Não precisamos ser mães com o ventre, podemos dar a luz com o coração”.

Ela ainda ressaltou sobre a evolução e a responsabilidade das mulheres cristãs na sociedade atual. “Pretendemos ser mulheres de influência. Quebrar paradigmas e ser a melhor versão de nós mesmas”, disse Tannure.

:: Cássia André

  dayanecristina