Created with Snap

Vida Cristã

As testemunhas do Evangelho

Nenhum Comentário
Foto: Unsplash

Foto: Unsplash

Antes de voltar ao céu, Jesus disse aos discípulos: “Recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas…” (At 1.8).

Ele não disse “recebereis dinheiro e sereis ricos”, pois o assunto era evangelho e não economia. O poder é um dos principais recursos necessários à realização da obra de Deus. O dinheiro é um acessório útil. Jesus também não disse “sereis meus pregadores”, mas sim “minhas testemunhas”.

Um curso forma pregadores, mas a testemunha é formada pela experiência de vida. Os apóstolos também pregavam, mas a grande diferença entre o pregador e a testemunha é que esta presenciou algo, viu, ouviu diretamente da fonte e talvez tenha participado do fato.

Nós, pastores e líderes, o que somos aos olhos de Cristo? Milhares falam a respeito de Deus e do Evangelho no mundo todo, mas seriam testemunhas ou meros repetidores, como acontece com certas emissoras de TV que, não tendo produção nem conteúdo, apenas reproduzem o que as outras transmitem?

Muitas pessoas vivem afirmando e propagando doutrinas e conceitos teológicos porque ouviram alguém dizer, mas esta base, ainda que tenha pontos corretos, é insuficiente para o líder cristão. Inclusive, não é suficiente que eu saiba toda a Bíblia de cor. Se eu não tiver o Espírito Santo, não terei poder do alto.

Certamente, não estávamos em Jerusalém quando Jesus disse as palavras registradas em Atos 1.8. Então, como podemos ser suas testemunhas? Através dos Atos sobrenaturais que ele tem realizado em nossas vidas.

Não podemos ser contadores de testemunhos alheios nem repetidores de doutrinas alheias, sem que tenhamos sequer conferido nas Escrituras. Corremos o risco de estar disseminando, inclusive, heresias humanas ou até satânicas.

Urge que tenhamos nossas próprias experiências com Deus e possamos nos aproximar da convicção e autoridade que João tinha ao dizer: “O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam a respeito do Verbo da vida… isso vos anunciamos…” (1Jo 1.1-3).

:: Pr. Anísio Renato de Andrade

  ibl_site