Created with Snap

Vida Cristã

Como o cristão deve viver

Nenhum Comentário
Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

Tive a oportunidade de lecionar essa semana no Carisma Start a disciplina que dá nome ao presente artigo e foi uma experiência incrível. Para quem não conhece, o Carisma Start veio a substituir o Centro de Formação Cristã – CFC da Igreja Batista da Lagoinha, se tornando uma escola que tem como objetivo estabelecer uma rota de crescimento espiritual para todos os Cristãos da igreja.

Como o cristão deve viver é uma disciplina elaborada para o Carisma Start da Lagoinha Matriz, e ao lecionar essa disciplina observei que é comum tratarmos os dez mandamentos como algo restrito ao passado, no Antigo Testamento, e que nenhuma relação tem com a fé cristã.

Chamado inclusive de “lei impossível” por algumas pessoas, percebi que era necessário introduzir essa disciplina fazendo três considerações sobre os dez mandamentos e pedi que os estudantes anotassem.

A primeira consideração que fiz sobre os Dez Mandamentos é que são palavras de Deus, ou seja, Deus é o autor (Êx 20.1-2). E considerando portanto que Deus não faz nada sem um propósito eterno, particularmente não creio que tais palavras tenham perdido sua eficácia para exortar, consolar e edificar também a Sua igreja.

A segunda consideração sobre os Dez Mandamentos diz respeito ao fato de que tais palavras são os termos de uma aliança que Deus estabeleceu com Seu povo (Êx 19.5). Os dez mandamentos é tudo aquilo que Deus espera de Seu povo, ou mesmo nas palavras de Lutero, “os dez mandamentos formam um compêndio de doutrina divina, o qual nos ensina como devemos nos comportar a fim de que a nossa vida agrade a Deus”.

E por fim considerei que os dez mandamentos não são uma imposição autoritária, mas sim fruto de uma aliança que foi aceita  de forma  livre, espontânea e voluntária. Em outras palavras significa dizer que ninguém é obrigado a estabelecer uma aliança com o Senhor, contudo, uma vez decidido entrar em aliança com Ele por meio do sangue de Jesus, então a obediência ao que o Senhor estabelece faz parte, caso contrário, no último dia alguns até dirão que fizeram muitas coisas em Seu nome, contudo ouvirão do próprio Senhor que Ele não os conhece.

Os mandamentos traçam uma linha de relacionamento vertical (homem | Deus) e outra horizontal (homem = homem), sendo que os quatro primeiros mandamentos tratam do relacionamento comprometido do homem com Deus e os últimos seis tratam do relacionamento entre os homens.

Eu poderia agora falar sobre cada mandamento e sua aplicação prática para a vida cristã, mas isso vou deixar para as aulas do Carisma Start. Se você é membro da Lagoinha e tem vontade de aprofundar mais nos estudos da Palavra, procure o PLUG em algum dos cultos da Lagoinha para saber mais sobre inscrições. O curso é gratuito.

Porém encerro dizendo que os Dez Mandamentos são palavras que possuem o objetivo de reconectar exatamente tudo aquilo que o pecado desconectou, qual seja, nossa relação com Deus e com o próximo, não sendo por acaso Jesus ter resumido os mandamentos da seguinte forma:

“Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes” (Marcos 12.29-31).

::Mariel Marra
Mariel é teólogo e advogado criminalista, pós-graduado em direito público.

  ibl_site