Created with Snap

Vida Cristã

Cristão e Política: os juízes e suas funções

Nenhum Comentário
Foto: Pixabay.com

Foto: Pixabay.com

“Nomeiem juízes e oficiais para cada um de suas tribos em todas as cidades que o Senhor, o seu Deus, dá a vocês, para que julguem o povo com justiça. Não pervertam a justiça nem mostrem parcialidade. Não aceitem suborno, pois o suborno cega até os sábios e prejudica a causa dos justos. Sigam única e exclusivamente a justiça, para que tenham vida e tomem posse da terra que o Senhor, o seu Deus, dá a vocês” (Dt 16.18-20).

Deus em Sua infinita graça e amor ensinou ao Seu povo durante 40 anos no deserto os princípios básicos para o estabelecimento de uma nova nação. Não apenas instruções referentes à ordem do culto foram dadas, mas princípios acerca da promoção da saúde, noções de saneamento básico, segurança, economia e educação foram ensinados por Deus. Um povo que ficou 400 anos vivendo como escravo não teria condição de se estabelecer como uma nação abençoada se não fosse ensinado.

Nos versículos 18 a 20 do capítulo 16 de Deuteronômio, Deus estabelece a necessidade de juízes para o Seu povo. Como somos todos pecadores, precisamos de juízes para que mantenham a ordem social. A primeira característica do modelo estabelecido por Deus é a descentralização do Poder Judiciário. Instâncias judiciais deveriam estar próximas das pessoas para que a justiça não fosse corrompida. Logo após essa instrução, Deus ordena aos juízes que não pervertam a justiça, nem mostrem parcialidade e jamais aceitem subornos. Isso significa não julgar em favor de um determinado grupo em detrimento de outro e não ser seduzido pelas tentações do dinheiro e do poder para promover injustiças.

Os juízes são aqueles chamados por Deus para preservarem a ordem social. Quando a ordem de Deus é  desobedecida, a sociedade perece. Aqueles que cometeram crimes devem cumprir a pena como forma de punição e de exemplo para que ninguém mais repita aquela ação. Juízes que colocam em soltura alguém, mesmo quando há provas irrefutáveis contra este, são igualmente culpados por aquele crime. Quando um juiz se corrompe, o crime ganha força, e a sociedade enfraquece. Uma sociedade que busca a justiça não pode ser conivente com juízes que sucessivamente colaboram com o crime.

Que o poder Supremo da nossa nação esteja nas mãos do nosso Deus!

:: Carlos Said [Grupo de Ação Política]

  dayanecristina