Created with Snap

Vida Cristã

Dando outra chance

Nenhum Comentário

JOÃO 21.15-25

… perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, ? lho de João, amas-me mais
do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo.
Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros. (Jo 21.15.)

Na última Páscoa em que o Mestre esteve com seus discípulos, ele lhes falou
sobre os sofrimentos que haveria de suportar e que culminariam com a sua cruci-
? cação. Jesus se cingiu com uma toalha e começou a lavar os pés dos discípulos.
Por inferência, muitos a? rmam que esse serviço deveria ter sido feito por Simão
Pedro, dada a posição que estaria ocupando na ceia. Ele fora incumbido de fazer
os preparativos para a festa e estaria servindo aos demais. Lavar os pés era trabalho
do “servo”, não do “Mestre”. Entretanto foi aí mesmo que Jesus deu sua mais
profunda lição de humildade.

Naquela mesma noite, quando o Senhor falou sobre o traidor, também preparou
Pedro para a mais amarga experiência de sua vida. Ele haveria de negar o
Mestre. Negaria que o conhecia, que tinha estado com ele, que andara com o Senhor.
Negaria que, sob suas ordens, havia curado enfermos e expulsado demônios
pelo nome de Jesus, quando saíra com os setenta em grupos de dois por todas as
vilas e aldeias de Israel.

Não, Mestre! Ainda que todos te abandonem, eu jamais o farei! Pedro con? ava
em si, na sua própria força. Con? ava na sua capacidade de lutar. No Getsêmani,
no momento da prisão do Senhor, chegou até a cortar a orelha de um jovem chamado
Malco, servo do sumo sacerdote. Contudo, mais tarde, diante do perigo
de ser preso, por três vezes negou que conhecia Jesus. Acovardou-se. Então o galo
cantou, e Pedro chorou amargamente.

Ele havia fracassado. Contudo, após a ressurreição do Senhor, junto ao Mar
da Galiléia, Pedro foi chamado para uma nova chance. O Senhor lhe pediu uma
con? ssão também tríplice. Pedro, tu me amas? perguntou o Mestre por três vezes.
E depois de três respostas a? rmativas, Jesus lhe entregou o rebanho para que o
apascentasse. Era como se o Mestre lhe dissesse: “Con? o em você, Pedro. Faça o
meu trabalho aqui na terra, custe o que custar! Eu lhe dou uma nova chance!”
Esse é o nosso Deus. O Deus que não nos rejeita por causa de nossas fraquezas,
mas nos oferece uma nova chance. Aproveite a sua; não perca tempo!
Pai amado, ajuda-nos a permanecer ? rmes na rocha da fé, A
con? ar inteiramente em ti e a viver no teu amor. Obrigado
por não desistires de nós. Amém.

Pra. Ângela Valadão

 
Tags