Created with Snap

Vida Cristã

Debaixo da língua

Nenhum Comentário

CANTARES 4.7-16

Os teus lábios, noiva minha, destilam mel. Mel e leite se acham
debaixo da tua língua… (Ct 4.11.)

Meu coração aprende e feliz se sente,
Pois tua Palavra é sabedoria.
E, com o viver de todo dia,
Plantado na Palavra lida e aprendida,
A doçura, a ternura
Do lar celestial, invade o coração terreal
E o santi? ca. Faz com que a videira que fruti? ca
Dê mais e mais frutos,
Para si, para Deus e para os outros.
Oh, doce Palavra do meu Deus,
És a fonte de prazer dos dias meus!

Certo jovem, fervoroso cristão, trabalhava em instalação de antenas de
televisão. Seu serviço era permeado de louvores a Deus com assobios e cânticos,
enquanto subia nos telhados das casas. Era começo de verão, com as
chuvas ainda esparsas. Ele fora chamado para colocar uma grande antena
na casa de um irmão da igreja. Subiu para sua plataforma de serviço, como
sempre, cantando. Sobre o muro da casa ao redor havia uma grade pontiaguda
para impedir a entrada de ladrões. O nosso jovem escorregou do telhado
molhado e bateu em cheio com a barriga nas pontas agudas da grade, caindo
ao chão. Foi uma situação difícil. A dona da casa se encontrava sozinha com
a ? lha de uns quatro anos. Enquanto ela ligava para o marido pedindo ajuda,
colocou um travesseiro sob a cabeça do moço para dar-lhe algum conforto,
e orava ao agir. Mas, apesar de estar com o ventre aberto, sangrando
muito e sentindo dores, aquele jovem cristão sussurrava baixinho:

“Obrigado, Jesus! Muito obrigado, Senhor! Eu te amo Jesus, obrigado!”

Jesus nos disse que a boca fala do que está cheio o coração. O que há no
interior do homem, isso se esconde debaixo da sua língua. Re? ita e responda:

Nos momentos difíceis, o que tem saído de seus lábios: louvor, gratidão
ou murmuração?

Pai, quero louvar-te sempre, principalmente nos momentos
difíceis. Ajuda-me. Amém.

 

 
Tags