Created with Snap

Vida Cristã

Decepção

Nenhum Comentário

LUCAS 24.13-35

Ora, nós esperávamos que fosse ele quem havia de redimir a Israel; mas,
depois de tudo isto, é já hoje o terceiro dia desde que tais coisas
sucederam. (Lc 24.21.)

O reino de Deus havia chegado entre os homens. Jesus de Nazaré curava
leprosos e paralíticos, ressuscitava mortos, abria os olhos aos cegos e pregava
com toda autoridade ao povo. Ele até andou sobre as águas, e o vento e o
mar lhe obedeciam. Era o “máximo” ser discípulo do Mestre. Logo o mundo
todo se dobraria aos seus pés. Até os gregos já queriam marcar uma audiência
com ele! A “hora” do doce Rabino, entretanto, já estava chegando. Sua
popularidade se encontrava no pico da cotação. Mas, como Cordeiro de
Deus, ele estava sendo preparado para o sacrifício como oferta pela culpa.
E, então, toda a profecia se cumpriu. Ele foi vendido por trinta moedas
de prata, teve os pés e as mãos traspassados, foi cruci? cado entre malfeitores,
as suas vestes foram divididas entre os soldados romanos, e sobre a sua túnica
lançaram sortes. Finalmente fora sepultado num túmulo rico. Três dias
depois, dois discípulos iam conversando pelo caminho de Emaús. Cabisbaixos,
desanimados, confessaram, a um estranho no caminho, sua decepção
quanto a “Jesus de Nazaré”. Eles esperavam que ele derrotasse os romanos
e estabelecesse o seu reino mundial. Mas fora rejeitado e cruci? cado. Os
olhos daqueles dois estavam fechados para entender os planos de Deus. E
nem conseguiam perceber que era o Mestre vitorioso que caminhava ao lado
deles.

O Senhor lhes contou que já havia acontecido a ressurreição! A morte e o
inferno estavam derrotados! Eles demoraram tanto a crer, porque o coração
deles estava concentrado na decepção, e não na esperança! Pensando nisso,
não permita que “aparentes fracassos” o decepcionem; mas lembre-se de que
o Mestre já ressuscitou e caminha ao seu lado!

Pai de amor, muito obrigado pelo teu maior presente: Cristo!
Ajuda-nos a vê-lo junto a nós na caminhada pela vida e a depositar
em ti a nossa con? ança. Amém.

Pra. Ângela Valadão

 
Tags