Created with Snap

Vida Cristã

Direito na Bíblia: Justiça do Reino

Nenhum Comentário
Foto: pexels.com

Foto: pexels.com

“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas as coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6.33).

Direito e Justiça são conceitos que se entrelaçam a tal ponto de serem considerados uma só coisa pela consciência social. Fala-se no Direito com o sentido de Justiça e vice-versa, mesmo embora nem sempre eles andam juntos, porque, especialmente para o cristão, nem tudo que é direito é justo e nem tudo que é justo é direito.

A justiça, em seu mais elevado conceito, é a marca principal do Reino de Deus. Portanto, se queremos fazer parte desse Reino, então precisamos antes entender o conceito de Justiça do Reino. “Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente” – Foi isso que disse Jesus em seu sermão antes de apresentar aos seus ouvintes Seu parâmetro de justiça (Mateus 5.38).

A lei do Talião era um recurso da lei de Moisés que permitia a pessoa ofendida retribuir ao ofensor o mesmo dano feito a ele. Na verdade, o propósito original da lei era estabelecer um princípio de proporcionalidade no exercício da justiça do povo de Deus, para que ninguém fosse punido além, nem aquém do que merecia, contudo, com o tempo o recurso da lei estabelecida por Deus foi pervertido e por fim tornou-se em mero “direito de vingança”, sendo que é exatamente isso que Jesus vem corrigir em seu sermão.

Ali Jesus fez referência a duas passagens do pentateuco (Ex 21.24-25 e Dt 19.20) antes de explicar que no contexto do Reino de Deus não há espaço para vingança, até mesmo porque o verdadeiro cristão não tem inimigos. Muito pelo contrário, pois são muitos que se fazem inimigo do crente, sendo que diante disso, nossa atitude para com eles deve ser de amor, perdão, bondade, e de estima diante de Deus. Isso é o que verdadeiramente nos identifica como cristãos, e como filhos de Deus.

É fácil? Evidentemente não! Digo ainda que se não for pelo Espírito Santo operando em nós, na verdade é impossível para o homem sozinho conseguir atingir esse conceito tão elevado de justiça. Entretanto Jesus disse que se a nossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entraremos no reino dos céus (Mateus 5.20).

Note que é comum ouvirmos atualmente pregações utilizando Mateus 6.33 apenas para dizer que Deus recompensa quem busca primeiro o Seu reino. É verdade que Deus tem cuidado com cada um de Seus filhos, contudo, nós somente conseguimos entender o que realmente significa “buscar o reino e a sua justiça” se no capítulo anterior tivermos entendido o parâmetro de justiça no reino apresentado por Jesus, o qual é mais elevado que os recursos da lei de Moisés.

Buscar o reino não significa, por exemplo, ingressar num ativismo eclesiástico na esperança de que Deus nos recompense pelo trabalho voluntário, mas sim agirmos no sentido oposto da vingança pessoal, fazendo justamente aquilo que Ele mesmo faz: “Porque [Deus] faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos” (Mateus 5.45).

Para o cristão, nem tudo que é direito é justo e nem tudo que é justo é direito!

:: Mariel Marra

Mariel é teólogo e advogado criminalista, pós-graduado em direito público.

  ibl_site