Created with Snap

Vida Cristã

Não mostre demais

Nenhum Comentário

DevocionalVivemos numa época de grande exposição de pessoas, coisas e ideias. As mídias sociais são vitrines mundiais. Podemos aproveitar a presente oportunidade para levar ao mundo uma mensagem relevante. As redes são usadas assim com propósitos religiosos, políticos, comerciais, acadêmicos, pessoais etc., mas muitos internautas estão apenas mostrando suas próprias vidas e seus corpos. Mostrar pode significar oferecer ou ser assim interpretado. Por isso alguns cuidados são necessários. A Bíblia fala de um rei judeu chamado Ezequias, que, ao receber uma comitiva diplomática da Babilônia, mostrou-lhe todos os seus bens e suas armas, conforme está escrito:

“Naquele tempo, enviou Merodaque-Baladã, filho de Baladã, rei de babilônia, cartas e um presente a Ezequias, porque tinha ouvido dizer que havia estado doente e que já tinha convalescido. E Ezequias se alegrou com eles, e lhes mostrou a casa do seu tesouro, a prata, e o ouro, e as especiarias, e os melhores perfumes, e toda a sua casa de armas, e tudo quanto se achava nos seus tesouros; coisa nenhuma houve, nem em sua casa, nem em todo o seu domínio, que Ezequias não lhes mostrasse. Então o profeta Isaías veio ao rei Ezequias e lhe disse: Que foi que aqueles homens disseram, e de onde vieram a ti? E disse Ezequias: De uma terra remota vieram a mim, de Babilônia. E disse ele: Que foi que viram em tua casa? E disse Ezequias: Viram tudo quanto há em minha casa; coisa nenhuma há nos meus tesouros que eu deixasse de lhes mostrar. Então disse Isaías a Ezequias: Ouve a palavra do Senhor dos Exércitos: Eis que virão dias em que tudo quanto houver em tua casa, e o que entesouraram teus pais até ao dia de hoje, será levado para Babilônia; não ficará coisa alguma, disse o Senhor. E até de teus filhos, que procederem de ti, e tu gerares, tomarão para que sejam eunucos no palácio do rei de Babilônia” (Isaías 39.1-7).

Note a estratégia do inimigo: mostrar-se preocupado com o bem estar do rei que estivera doente. Mandou cartas e um presente. Assim, o rei da Babilônia abriu as portas do palácio de Judá. Devemos tomar cuidado com os agrados que recebemos. É preciso observar bem a identidade de quem assim procura se aproximar. Eram babilônicos, conquistadores, destruidores cruéis. Presentes abrem caminhos. O inimigo veio disfarçado de amigo. Da mesma forma, Satanás se transfigura em anjo de luz. Ezequias alegrou-se com eles. Faltou prudência. Devemos lembrar que nem toda alegria é boa. O engano se estabeleceu. Além disso, a vaidade falou mais alto. Como é bom exibir o que se possui. A ostentação foi total. Como era gratificante mostrar para a comitiva estrangeira a prosperidade do reino de Judá. Seria, talvez, uma boa forma de testemunho do que Deus havia feito? Não foi. Assim que aqueles homens saíram, chegou o profeta Isaías, dizendo: “Eles voltarão para levar tudo para a Babilônia”.

Precisamos tomar cuidado com o que mostramos. Não mostre demais. Seja discreto. Provocar o interesse alheio pode ser muito perigoso. A exibição desnecessária pode atrair o mal. Não exponha sua intimidade ou fragilidade nas redes sociais nem pessoalmente para pessoas indevidas. Não facilite uma invasão. Proteja-se. Tudo isso não significa que vamos nos esconder ou nos isolar do mundo. O que precisamos é perceber o limite, o equilíbrio. Um pouco de bom senso sempre faz bem.

:: Pr. Anísio Renato de Andrade

  ibl_site