Created with Snap

Vida Cristã

Somatório da vida

Nenhum Comentário
Foto: Legacy Hub

Foto: Legacy Hub

“O Senhor estava com José, de modo que este prosperou e passou a morar na casa do seu senhor egípcio. Quando este percebeu que o Senhor estava com ele e que o fazia prosperar em tudo o que realizava, agradou-se de José e tornou-o administrador de seus bens. Potifar deixou a seu cuidado a sua casa e lhe confiou tudo o que possuía. Desde que o deixou cuidando de sua casa e de todos os seus bens, o Senhor abençoou a casa do egípcio por causa de José. A bênção do Senhor estava sobre tudo o que Potifar possuía, tanto em casa como no campo” (Gênesis 39.2-5).

A vida é cíclica, quem não entendeu isso ainda não aprendeu a viver com sabedoria. Nem todos os dias são bons, nem todos os dias são maus, mas todos os dias trazem aprendizados para a construção de quem somos. Viver é administrar o perder e o ganhar, a tristeza e a alegria, a paz e a guerra, a dor e o refrigério, as idas e as vindas. Tudo fica mais simples quando compreendemos que viver não permite ensaios e é a maturidade que nos tira do amadorismo.

Não trago aqui novidades, apenas constatações. A vida é soma de experiências exitosas e desastrosas e, por isso, construção. A existência não se resume a delícias, prazeres e ganhos, nem tampouco a dor, angústia e sofrimento. Tudo passa, mas em qualquer fase da vida corremos o risco de nos acostumar. José nos mostra que atitude em tempo de adversidade é capaz de virar a página e nos trazer um salto de qualidade; a acomodação, não.

Qual o lugar da fé nos tempos bons e nos tempos maus?

José foi um filho amado e desejado, começou a vida bem e, por isso, despertou inveja e ira nos irmãos. Na adolescência começam os dias maus, foi vendido como escravo e sujeitado a trabalhar para um egípcio que percebe que tudo que José faz prospera, daí recomeçam os dias bons. A mulher do Senhor de José o assedia e, sob negativa, convence o esposo a colocar José na prisão, ele novamente passa por dias difíceis. Posteriormente, a fé e os dons que Deus dera a José o tiram da prisão e o elevam a Governador do Egito.

O que percebemos nesses altos e baixos da história de José? VIDA! Sim, ganhar e perder faz parte da vida de cada ser humano… E tudo bem! O mais valioso tesouro que trazemos conosco em períodos de escassez ou abundância de dinheiro, afetos, saúde e paz é a FÉ.

A fé é o que nos farta em períodos de falta, é investimento que produz alto retorno e que ladrão algum é capaz de roubar. José no poço, na servidão ou na prisão não abriu mão de seu maior tesouro, a fé, e isso lhe foi imputado por justiça no momento apropriado.

Tempo, tempo, tempo… Nada pior que esperar… A espera é combustível para a ansiedade que muitas vezes não conseguimos administrar. Para muitos, esperar pode desanimar, enfraquecer ou trazer conformismo; para José, que aprendeu a ganhar e perder ao longo da vida, a espera trouxe ESPERANÇA.

Que tal aceitarmos o desafio de, a partir de hoje, investir nossa atual fase da vida no que realmente importa?

:: Kilvia Mesquita

Dra em Economia pela UFMG, professora universitária, palestrante e autora do livro “Os 40 ladrões que existem em você: como identificar e superar a autossabotagem financeira”. Siga a Kilvia no instagram e obtenha dicas de finanças Pessoais.

 

  ibl_site